Atendimento ao adolescente

É durante a adolescência que construímos aspectos importantes referentes a nossa identidade (quem somos e quem queremos ser). Nesse período são vividas mudanças intensas no corpo e no papel ocupado por esse adolescente no interior da família e da sociedade.

O adolescente vive intensamente questões relativas a sexualidade, conflitos familiares, auto estima, auto imagem, grupos de pertencimento, aumento de responsabilidades, escolha profissional e busca de autonomia.

No atendimento ao adolescente há o respeito a visão do adolescente e sua forma de interpretação do mundo. Ao longo das sessões é oferecido um espaço para que possa pensar com liberdade suas dificuldades, potencialidades, histórias vividas e seu universo interior. O adolescente é tratado a partir daí como capaz de se desenvolver e encontrar saídas para seus dilemas.

Não há participação dos pais no modelo de atendimento proposto, a não ser que surja o pedido por parte do adolescente de que o psicólogo possa intermediar alguma conversa que deseje ter com os pais. Fora isso, a participação dos pais se restringe ao pagamento, sem que o fato de pagarem pelo atendimento do filho dê a eles o direito de invadir a privacidade do adolescente.

Garantir a preservação do espaço do adolescente dentro desse atendimento é fundamental para que se estabeleça o vínculo de confiança entre atendido e terapeuta e deste modo é importante que os pais aprendam a lidar com suas ansiedades em saber sobre o processo psicoterápico do filho ou com o desejo de contar para o terapeuta os comportamentos do adolescente que os preocupa.

Sempre que os pais apresentam dificuldades para lidar com o adolescente é preciso entender que essas dificuldades são dos pais e eles portanto devem procurar um espaço terapêutico para eles lidarem com essas dificuldades. Nesses casos é importante que procure algum psicólogo(a) que dê suporte a eles enquanto o psicólogo do adolescente se dedica aos atendimentos do filho(a).

Muitas vezes as dificuldades que o adolescente enxerga são diferentes das quais motivam os pais a procurarem por um psicólogo. É importante que o adolescente se expresse a partir da sua perspectiva.

A psicoterapia não é um instrumento para formatar o adolescente para que corresponda as expectativas sociais ou dos pais, é sim um espaço no qual esse adolescente será ouvido para que tenha maior consciência de si e encontre seus caminhos e soluções para os desafios que a vida lhe apresenta.